Apoio Cultural

Apoio Cultural

Vocalis divulga a cultura e dá o seu apoio.

A Vocalis Voz & Expressão ofereceu seu Apoio Cultural:

Os Sertões, de Euclides da Cunha - O Homem 2: Da Revolta ao Trans-Homem. Grupo de teatro Uzina Uzona sob a direção de José Celso Martinez

Dedicado à “criação de uma atitude heróica e anti-heróica dos que vão à luta e dizem – Adeus homem!”, a teatralização do segundo movimento da segunda parte de Os Sertões apresenta a passagem do homem re-voltado para o trans-homem, criador de outra possibilidade para a aventura humana na Terra. A partir da história de Antônio Conselheiro, todo o teatro revive sua morte iniciática: um homem comum, que por amor, se transmuta em líder anti-messiânico, arregimentando uma legião de sertanejos como raízes solidárias no interior da Bahia e que, em mutirão conseguiram levantar açudes, igrejas e cemitérios. Alessandra Krauss Zalaf, membro da equipe Vocalis, desenvolveu o trabalho de preparação vocal dos atores através do aprimoramento da percepção corporal e vocal e desenvolvimento dos elementos que compõe a voz - respiração, tonalidade, intensidade, ressonância (colocação de voz), articulação, pausas, ênfase, velocidade, volume, projeção, entonação.

Visite o site www.teatroficina.com.br.

Exposição de fotos "A Luz dos Olhos" da amiga e parceira Beth Porto

Durante um trabalho no Hotel Transamérica de Comandatuba, em agosto de 2005, a Cia. de Balé de Cegos da Profa. Fernanda Bianchini e a cantora Giovanna Maira apresentaram-se para um grupo de empresários com o tema “Superação”. Com a tarefa de registrar o evento, a fotógrafa procurou traduzir em imagens esse processo, não como quem procura dar sentido às coisas, mas como quem as experiencia em sua realidade mais íntima. De um ensaio de sessenta e oito imagens, vinte e seis delas estarão expostas, divididas em quatro elementos: água, fogo, terra e ar. Os três primeiros são apresentados em fotos monocromáticas, revelando aos poucos a passagem do inconsciente para o consciente, da fluidez melancólica da água que aos poucos vai adquirindo a força do elemento criativo e que se fixa com base firme, para depois se deixar ver através das cores saturadas de um ar completamente duro, de onde brotam suas heroínas, tão femininas quanto vitoriosas, deusas desse mundo sagrado que elas ensinam a construir.

Beth Porto, formada em Fonoaudiologia, é fotógrafa desde 1998. Visite o site www.bethporto.com.br.

Dorotéia Contemporânea, de Nelson Rodrigues. Grupo Das Dores de Teatro sob a direção de Brian Penido Ross

O espetáculo 'Dorotéia Contemporânea' teve o nosso apoio cultural e contou com a preparação vocal de nosso parceiro Frederico Santiago em 2007. A peça se passa em um lugar abstrato onde residem Dona Flávia, Carmelita e Maura viúvas de rostos erguidos, hieráticas que se conservam em obstinada vigília através dos anos. Neste cenário chega Dorotéia, linda, veste-se de vermelho com extrema sensualidade. Esta ex-prostituta que se arrependeu de seus pecados, desesperada pede abrigo nesta casa com a intenção de tornar-se casta como todas as outras mulheres da família. Unindo o grotesco ao absurdo Dorotéia trás questões inusitadas, um misto de sonho e realidade. Abusa da simbologia e caminha da tragédia a farsa irresponsável. Usa o lirismo e nos leva a refletir sobre temas como a repressão feminina, o desejo não concretizado, as relações familiares e o preconceito.